HomePsicólogosEmpresasPreçoBlogContato
Login
Estresse infantil: Identificando e tratando as crianças

Estresse infantil: Identificando e tratando as crianças

Identificar e caracterizar o estresse infantil é muito importante para que existam crianças psicologicamente mais saudáveis.

Muitas vezes caracterizado por choro excessivo, desobediência, ansiedade e pesadelos constantes, a criança nunca sabe o que está acontecendo, e é papel dos pais aprenderem a ler os sinais.

Saiba que o estresse é uma reação do organismo diante de situações extremas, que podem ser difíceis ou excitantes, acometendo tanto os adultos quanto crianças. O estresse infantil pode se manifestar em meninos e meninas de qualquer idade e em qualquer situação.

Essa injúria se faz presente tanto por meio de sintomas físicos ou psicológicos, e é comum os pais não saberem reconhecer que seu filho está estressado, uma vez que os pequenos têm dificuldade para expressar claramente o que sentem.

Muitas crianças acabam passando a imagem de malcriados ou de birrentos, quando na verdade estão sofrendo com o estresse excessivo.

Neste artigo vamos abordar o estresse infantil, suas causas, como identificá-lo e como você pode ajudar seu filho diante de um quadro como esse.

O estresse infantil pode acontecer tanto com filhos de quem trabalha em uma empresa de avaliação de ruído para conforto acústico quanto nos mais diversos segmentos. Pensando nisso, é necessário estar sempre por dentro deste tema.

Estresse Infantil: conheça as causas

Existem uma série de fatores que podem desencadear o estresse infantil, sendo o mais comum a separação dos pais, pois a criança pode não ter maturidade suficiente para lidar com a situação.

Outros fatores que podem dar origem ao estresse infantil podem ser listados a seguir. Confira:

  • Nascimento de um novo irmão;
  • Adoecimento ou necessidade de internação hospitalar;
  • Excesso de responsabilidades e de informações;
  • Mudanças repentinas de escola, de cidade ou de residência;
  • Brigas familiares constantes;
  • Rejeição;
  • Bullying entre colegas de escola ou parentes;
  • Conflito de informações;
  • Perda de familiares próximos;
  • Brigas no ambiente familiar;
  • Violência doméstica;
  • Perda de pessoas queridas;
  • Problemas na escola;
  • Excesso de responsabilidades;
  • Busca exagerada por um bom desempenho escolar;
  • Mudança de cidade;
  • Mudança de escola.

Ademais, é bom saber que algumas experiências comuns também podem desencadear o estresse infantil, desde a pintura de um desenho com os amigos, até a produção de macarrão caseiro com a mãe ou a avó.

Outros exemplos são a aproximação de datas comemorativas, como o Natal, aniversários ou feriados, e até mesmo alguma programação, como uma viagem muito esperada ou excursão escolar.

Estresse Infantil: como identificar os sintomas?

Como muitas vezes as crianças não sabem verbalizar aos pais que estão estressadas, cabe a eles se atentarem às reações físicas e psicológicas consideradas como gatilhos para o estresse infantil.

Entre as reações comportamentais, alterações de diversos âmbitos podem sinalizar o estresse, como:

  • Ansiedade;
  • Desobediência;
  • Pesadelos noturnos;
  • Medo excessivo;
  • Impaciência;
  • Agressividade;
  • Insônia;
  • Choro ininterruptamente. 

Já os sintomas físicos que, por exemplo, fornecedores peças de informática ou quaisquer outros profissionais podem observar em seus filhos são:

  • Tiques;
  • Gagueira;
  • Dores de cabeça e de barriga;
  • Diarreia crônica;
  • Falta de apetite;
  • Tensão muscular; 
  • Bruxismo;
  • Náuseas;
  • Enurese noturna.

Agora que você conhece os sintomas e gatilhos para o desenvolvimento do estresse infantil, pode ficar de olho no seu filho nos mais diversos contextos.

Estresse Infantil: tratamento e prevenção

estresse infantil

O fato é que o estresse infantil não tem uma cura ou tratamento específico, sendo a melhor forma identificar as atividades causadoras da condição e reduzi-las para amenizar os quadros.

Também é importante deixar a criança se desenvolver e lidar com a situação, para que na fase adulta não sinta tanta dificuldade frente ao estresse.

É importante lembrar, novamente, que esse fator acomete diversas pessoas, não só as crianças, sendo necessário que um responsável por um atacado de mascara descartável precise se policiar quanto a como lida com o estresse, pois passará isso aos filhos.

Os pequenos aprendem o modo com que os adultos lidam com os acontecimentos, e se os pais respondem de modo angustiado ou ansioso a situações estressantes, eles tendem a responder da mesma forma.

Proteger ou cuidar demais da criança não faz com que ela crie habilidades para contornar as situações em que vivem. Até certo ponto, os pais devem aceitar os desejos dos pequenos, desde que haja coerência, e fazer com que se sintam relaxados e aliviados.

A introdução de esportes na rotina da criança, sem que haja cobranças por parte dos responsáveis, é ótimo. Algumas outras ações são importantes como restringir o uso de aparelhos eletrônicos a 1 ou 2 horas por dia e auxiliar no desenvolvimento pessoal e emocional.

Também é preciso deixar tempo livre para a criança brincar e descobrir o mundo ao seu redor, e reduzir o número de tarefas diárias, para não sobrecarregá-la.

Desse modo, se você que trabalha com máquinas de café para alugar ou qualquer outro segmento, perceber algum comportamento diferente do habitual em seu filho, tente assimilar os fatos recentes a essa mudança comportamental.

Esteja sempre atento a reações físicas como humor alterado, introversão e medo excessivo, por exemplo. Se necessário, busque a ajuda de um neuropediatra, que poderá dar um melhor atendimento ao seu filho, confirmando ou não o diagnóstico de estresse infantil.

Mesmo que o quadro não se confirme, é aconselhável deixar a criança livre de qualquer mal que possa estressá-la futuramente. Sempre que possível, use suas horas extras para se divertir com seus filhos, pois isso também pode prevenir ou diminuir o estresse infantil.

5 dicas para evitar o estresse infantil

Todo mundo sabe a importância de cuidar da saúde das crianças, seja um profissional de um comercio de recicláveis ou de qualquer outro segmento.

A saúde vai muito além da ausência de doenças, sendo que segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), é um estado de completo bem estar físico, mental e social. É fato que as crianças devem ter responsabilidades, mas não podem ser cobradas demais por isso.

Já pensou se seus filhos estão vivendo em um ambiente saudável? Devemos refletir sobre nossas atitudes para compreendermos melhor a atitude de nossas crianças. Pontuamos a seguir 5 dicas para ajudar a reduzir e evitar o estresse infantil, que podem ser muito úteis.

Prática de atividades físicas

As atividades físicas trazem vários pontos positivos para qualquer pessoa, como a redução da ansiedade, melhora o humor e controla o estresse. Por isso é tão importante inseri-las no dia a dia da criança: descubra uma prática prazerosa para e incentive sua realização.

Vale ressaltar que impor uma atividade física também pode desencadear o estresse, de forma que você deve conversar com a criança e descobrir uma atividade que a agrade.

Redução de atividades extracurriculares

Pense sobre a quantidade de tarefas que seus filhos têm durante o dia, por exemplo, ir à escola, fazer o dever de casa, ajudar nas tarefas do lar, como dobrar a camisa brim uniforme preço, entre tantos outros pontos.

Lembre-se que uma quantidade excessiva de tarefas pode ser responsável por um quadro de estresse, sendo importante não exagerar nas atividades extracurriculares. É importante estimular o desenvolvimento de habilidades, mas de forma saudável para a criança.

Relacionamento saudável com as crianças

É muito comum que a criança não tenha um relacionamento saudável com seus pais ou responsáveis, sofrendo com críticas e com falta de abertura para o diálogo.

Pensando nisso, é importante estreitar laços com as crianças e se aproximar, deixando que se sintam confortáveis para dizerem o que as incomoda, não carregando o peso da situação negativa sozinhas.

Tome cuidado com as críticas, buscando soluções de problemas, e não simplesmente apontar o que foi feito de errado.

Cuidado com as redes sociais

As redes sociais são um universo em que, muitas vezes, o que está representado não é a realidade da vida das pessoas. Infelizmente, muitos se sentem pressionados a terem uma vida perfeita como a de muitos perfis, e isso pode desencadear ansiedade e estresse.

A sobrecarga de informações e desabafos da internet também pode ser um problema causador de ansiedade e estresse.

Hábitos de vida saudáveis

Qualquer pai sabe a importância de garantir que seus filhos se alimentem e durmam bem. É a mesma coisa que um dia de chuva, todos sabem da necessidade de ter um guarda-chuva ou uma capa, daquelas compradas em qualquer empresa de capa de chuva

Isso acontece, pois é claro que os fatores de alimentação e sono influenciam, praticamente, 100% na qualidade de vida, podendo ajudar a evitar quadros de estresse. Então fique sempre atento ao sono e a alimentação das crianças.

Considerações finais

Os nossos pequenos precisam de muito carinho e atenção. Além disso, algo que é preciso evitar no dia a dia de uma criança é o estresse infantil.

Ele pode ser identificado nas variações no comportamento da criança, como choro excessivo, aumento dos pesadelos, dificuldade para dormir, insegurança, ansiedade, impaciência e desobediência.

Sintomas físicos como tensão muscular, dores de barriga, náuseas e dores de cabeça também podem ocorrer. É fundamental que os responsáveis e pais estejam sempre atentos às alterações físicas e psicológicas de seus filhos.

Saiba que nenhuma alteração deve ser negligenciada, pois o estresse pode desencadear uma série de problemas de saúde mais graves, como a depressão. O estresse infantil não tem uma cura, e sim atenção paliativa aos seus sintomas.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

A Fepo é uma plataforma de consultas online com psicólogos e todos eles passam por processo de seleção para que apenas os mais preparados estejam a sua disposição.

Para agendar uma sessão de terapia infantil com um dos psicólogos Fepo é só acessar este link.


Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Somos uma plataforma online que conecta você aos psicólogos qualificados

Sobre

  • Para empresas
  • Video institucional

Copyright © 2018 - 2022 Fepo Psicólogos Online - Todos os direitos reservados.