HomePsicólogosEmpresasPreçoBlogContato
Login
Psiquiatra: o que esse profissional faz e qual a diferença entre psiquiatra e psicólogo

Psiquiatra: o que esse profissional faz e qual a diferença entre psiquiatra e psicólogo

Mesmo com todo o acesso à informação que surgiu nas últimas décadas, ainda há uma dúvida na área da saúde que costuma causar certa confusão: afinal, o que faz um psiquiatra? E, além disso, qual a diferença entre ele e o psicólogo?

É pensando em ajudar a responder essas perguntas que escrevemos esse texto. Quer aprender mais sobre a função e o trabalho do psiquiatra? Então continue nos acompanhando!

O que é um psiquiatra?

O psiquiatra é um profissional da área da saúde especialista em saúde mental. Isso significa que ele é um médico formado em medicina e com uma especialização em psiquiatria. Com essa formação, ele se torna capacitado para oferecer diagnósticos e tratamentos no domínio dos distúrbios e transtornos mentais. 

Assim, quando você sofre de doenças como o transtorno bipolar e a depressão é um psiquiatra quem você primeiro deve procurar! É ele quem vai te avaliar, realizar o diagnóstico e procurar os melhores caminhos para tratar a sua doença (que, nesse caso, geralmente incluem o uso de medicação).

O que o psiquiatra faz?

Como o psiquiatra é um médico de formação e um especialista em psiquiatria, sua principal função é diagnosticar e auxiliar no tratamento de transtornos mentais e outros distúrbios da saúde mental.

É importante ter em mente que o psiquiatra, em geral, busca focar seu diagnóstico e tratamento na investigação da parte mais orgânica dos transtornos. O que isso quer dizer? Que ele vai analisar de maneira clínica os sintomas relatados e o histórico do paciente e dos seus familiares mais próximos. 

Para complementar essa avaliação, o psiquiatra também pode solicitar exames de laboratório e testes neurológicos. Tudo isso para compreender de um modo mais abrangente e profundo as queixas do paciente e seu provável diagnóstico.

Não podemos esquecer que estamos falando aqui de alguém que possui formação clínica, alguém formado em medicina; é por esse motivo que o psiquiatra pode receitar medicamentos (diferente, por exemplo, do psicanalista e do psicólogo).

O psiquiatra pode atuar em diferentes áreas da psiquiatria e isso depende da sua especialização. É possível atuar especialmente dentro da psiquiatria infantil, por exemplo; aqui, algumas doenças específicas costumam ser o foco do psiquiatra, como o TDAH e o autismo.

A lista de subespecialidades é grande. Alguns psiquiatras atuam apenas diagnosticando e tratando condições psiquiátricas em idosos (psicogeriatria), outros têm o seu trabalho voltado aos transtornos decorrentes da dependência química. 

Há ainda aqueles que focam seus serviços em condições mais específicas, como a depressão, a esquizofrenia e o transtorno bipolar. Essa é uma escolha pessoal do profissional e depende de como seu tempo de estudo na especialização em psiquiatria foi utilizado.

Como é a consulta com o psiquiatra?

Se você está preocupado em como será a consulta com o psiquiatra, saiba que ela não é muito diferente de outras consultas médicas! Afinal, o objetivo é diagnosticar sua doença e tratá-la. Por isso, não fique apreensivo.

Na consulta psiquiátrica, a primeira coisa que o médico buscará fazer é ter uma conversa sincera com o paciente. Seu objetivo inicial é fazer uma lista de todos os sintomas que você pode estar apresentando. Junto disso, ele buscará construir o seu histórico médico: quais doenças você já teve, quais tratamentos você já enfrentou e qual é o histórico da sua família.

A partir daí, o diagnóstico pode começar a ser construído. Se ele achar importante, exames laboratoriais e neurológicos poderão ser solicitados. Mas fique calmo: é muito provável que outras consultas sejam agendadas para que a investigação possa ser a mais minuciosa e certeira possível.

Quem deve procurar um psiquiatra?

O tratamento psiquiátrico é fundamental em diversas condições mentais. Se você acha que seus sintomas condizem com algum tipo de sofrimento mental, marque uma consulta e converse com o psiquiatra. Tirar as dúvidas do caminho é muito importante!

Os principais casos em que o aconselhamento psiquiátrico se faz necessário são aquelas doenças que inviabilizam uma vida cotidiana saudável, como a esquizofrenia, o transtorno bipolar, o TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e a depressão.

Quais são os tipos de tratamentos psiquiátricos? 

O tratamento oferecido pelo psiquiatra pode diferir levando em consideração tanto o seu modo de trabalho quanto a gravidade da doença. São três os principais tipos de tratamento:

  • Fitoterápico

Este é um tipo de tratamento mais brando, realizado sobretudo com plantas medicinais. Sua vantagem está nos efeitos colaterais que costumam ser brandos ou mesmo inexistentes.

  • Farmacológico

O tratamento com uso de medicação é ainda o mais comum e que apresenta resultados mais satisfatórios e prolongados. Sua maior desvantagem é a possível toxicidade das dosagens quando realizadas de modo incorreto e o número maior de efeitos colaterais nas primeiras semanas de uso.

  • Combinado

Esse tipo de tratamento, como o nome pretende indicar, une o uso de fármacos com o uso de fitoterápicos. Atualmente vem sendo adotado por um grande número de psiquiatras.

Qual a diferença entre um psiquiatra e um psicólogo?

Uma dúvida que costuma aparecer é sobre a diferença entre o psiquiatra e o psicólogo. Você sabe o que os distingue?

Como vimos durante o texto, o psiquiatra é um médico de formação – ou seja, alguém formado em medicina – que se especializou na área da psiquiatria. Isso faz com que ele seja capaz de diagnosticar patologias da área da saúde mental e, se necessário, tratar através do uso de medicação.

O psicólogo, por sua vez, é um profissional formado em psicologia (e não em medicina!). Sua formação prioriza o estudo do comportamento humano e dos mais diversos processos mentais. 

Sua função, portanto, consiste em observar e compreender as emoções e os pensamentos envolvidos nos processos mentais e, com isso, tratar problemas psicológicos. Isso é realizado através do método da terapia. É nas seções de terapia que o psicólogo investiga e trata questões comportamentais.

Ficou mais clara a diferença?

Em muitos casos de transtornos mentais, o tratamento concomitante entre o psicólogo e o psiquiatra é indicado, pois são medidas terapêuticas que – quando bem realizadas – se complementam.

Se você sente que precisa de ajuda para melhorar o seu bem estar mental, conheça melhor a plataforma da Fepo e marque sua terapia online

Além da praticidade e da segurança do acompanhamento psicológico online, sem sair de casa, contamos com profissionais altamente qualificados para te ajudar a ter uma vida mais equilibrada e feliz. Não deixe a saúde mental de lado!


Felipe Laccelva

Psicólogo formado há mais de dez anos, fundador e CEO da Fepo. Fascinado pela Abordagem Centrada na Pessoa, que tem a empatia como eixo central para transformar o ser humano. Sempre buscou levar a psicologia para mais pessoas e dessa forma criar um mundo mais saudável e acolhedor.

Somos uma plataforma online que conecta você aos psicólogos qualificados

Sobre

  • Para empresas
  • Video institucional

Copyright © 2018 - 2022 Fepo Psicólogos Online - Todos os direitos reservados.